Início > Eventos, São Paulo > Eventos culturais do Turismo na História para o mês de abril de 2015

Eventos culturais do Turismo na História para o mês de abril de 2015

  • No sábado, dia 25/04, no período da manhã, das 9 as 12hs temos: São Paulo literáriaA literatura, os boêmios e os vagabundos que marcaram a cidade com sua arte. Venha aprender conosco o que Monteiro Lobato, Alvares de Azevedo, Rudyard Kipling (criador do Mogli), Mário de Andrade e Guilherme de Almeida têm em comum com São Paulo! Nesse passeio cultural iremos mostrar onde viveram, trabalharam e nasceram os principais escritores paulistas e internacionais que passaram pela cidade. O passeio inclui uma visita guiada na Biblioteca Mário de Andrade, a 2ª maior do Brasil. Valor R$ 40,00 por pessoa. Para mais informações acesse: http://www.turismonahistoria.com.br/rot_SP_Literaria.htm
  • No mesmo dia 25, no período da tarde, das 14 as 17hs temos: Ouro Verde: o Café e a Cidade de São Paulo. O impacto de uma cultura na vida, na sociedade e nas artes de uma cidade. De onde veio o café? Como ele chegou ao Brasil e enriqueceu toda uma cidade e um país. Como eram as antigas cafeterias paulistas, quem as frequentava? Como esse fruto se misturou com a arquitetura paulista, qual a importância dele na criação de uma das principais e mais complexas ferrovias do mundo é o que iremos descobrir nesse passeio cultural. O passeio inclui um café no Café Girondino, uma dramatização feita com um ator e a visita a Vila dos Ingleses no bairro da Luz, com direito a visita a uma das casas do local que abrigou os engenheiros britânicos da antiga São Paulo Railway, atual sede do Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo. Valor R$ 45,00 Para mais informações acesse: http://www.turismonahistoria.com.br/rot_Cafeterias.htm
  • No domingo, dia 27/04 pela manhã, das 10 as 13hs temos: Da série bairros: Ipiranga. Da ermida da Luz no séc. XVI as independências política e industrial. Um dos bairros com mais histórias, não apenas da cidade de São Paulo mas do Brasil. Nasceu com uma capela, depois transferida de local, e foi povoada pelos “homens bons” vindos de Portugal. Da passagem do príncipe d. Pedro na região onde foi proclamada a nossa independência até a saga da empreendedora família Jafet que ainda marca sua presença no bairro com seus imponentes casarões. O passeio inclui a visita ao Memorial Madre Paulina, onde conheceremos a história e o local onde está enterrado a primeira “santa brasileira”. Valor R$ 35,00 Para mais informações acesse: http://www.turismonahistoria.com.br/rot_Ipiranga.htm

Para mais informações a respeito do Turismo na História, acesse: www.turismonahistoria.com.br

Anúncios
  1. Clara
    13/05/2015 às 15:21

    Paulo Rezzutti, confesso que há alguns dias ainda não havia conhecido você, mas no meio das minhas primeiras pesquisas sobre a Marquesa de Santos, te encontrei e pelo que li, espero ter mais oportunidades de conhecer seu trabalho! Já desenvolvi uma admiração que espero que se mantenha, voltando à Marquesa, eis minha maior inquietação no momento, como, de fato, ela era? Era a amante imperial ou uma mulher que lutava contra os estigmas sociais? Ou os dois? Os sites são tão incertos, leio muito e só me perco mais. Ah, adorei aquele seu texto sobre a descoberta do corpo de D. Amélia da Crista Imperial! Toda essa minha dúvida surgiu a partir do momento em que comecei a estudar o primeiro reinado, sou do segundo ano do ensino médio e acho que pretendo me caracterizar da Marquesa de Santos em uma apresentação, que pra mim, é um grande evento, e eu não consigo aceitar a ideia de me caracterizar de uma pessoa a qual não sei nada sobre sua personalidade além de textos escolares fajutos ou aulas que visam, exclusivamente, os vestibulares, me dá uma luz, por favor!
    Att., Clara

    • 13/05/2015 às 15:47

      Querida Clara, como vai? Espero que bem.

      Pois é, a Marquesa, Domitila, ou Titília, foi tudo e mais um pouco. Foi
      esposa, maltratada e esfaqueada pelo primeiro marido, foi amante de d. Pedro
      depois que o primeiro casamento dela acabou. Quando voltou para São Paulo
      casou-se pela segunda vez com o brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar, que foi
      presidente da Província de São Paulo, o que atualmente é o cargo de
      Governador do Estado. Ou seja, ela chegou a ser a primeira-dama de São
      Paulo! Ela foi tudo e mais um pouco, foi uma dama benemerente, doou
      propriedades para a igreja e para a Santa Casa de Misericórdia, deu dinheiro
      para a construção da capela do cemitério da Consolação, e mais um monte de
      coisas. Eu brinco que ela foi tudo junto e misturada! Ninguém é
      completamente mau ou totalmente bom, todo mundo é muita coisa, e ela foi
      bastante! Se tiver oportunidade leia meus textos a respeito dela ou o meu
      último livro, o “Domitila, a verdadeira história da Marquesa de Santos”.
      Meus textos, publicados em revistas, vc pode ver aqui, no meu outro blog:
      https://paulorezzutti.wordpress.com/artigos-publicados/

      Espero que eu tenha conseguido lhe ajudar.

      Um abraço,

      Paulo

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: